Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Teenage Dirtbag

Anemia what???

por Inês, em 24.04.16

Lembram-se de toda a minha preocupação à volta de um modo de vida mais saudável? Exercício físico, umas corridinhas, mais legumes, muita água, comidinha saudável, evitar comer em quantidade. E isto tudo porquê? Porque eu era uma gulosa. Gostava de comer, muito e bem!, era um excelente garfo e estava a ficar redondinha. Mas isto já aos anos! Desde os meus quinze praí. Desde o ano passado, mais especificamente o Natal passado, que o meu apetite se evaporou simplesmente. E isto aconteceu mesmo assim. O bacalhau cozido do Natal não me soube nada bem e desde então que a minha vontade de comer se reduziu radicalmente. Comer em demasia deixou de ser uma preocupação porque, simplesmente, não tinha o apetite para isso. Deixei quase de comer peixe (exceto atum e douradinhos, que são das minhas refeições mais frequentes) porque olho para ele e não me apetece sequer tocar-lhe. E quando estou a comer, chego a meio do prato e começo a ficar cheia e a comida começa a não passar da garganta. Passados quatro meses desta mudança, o meu estômago deve ter mesmo ficado mais pequeno (acreditem, antes ele aguentava com bastante) e comer pouco tornou-se um hábito. Resultado: sem qualquer propósito, emagreci uns seis quilos que sempre foi o que quis. Não tenho o corpo mais bonito, porque as formas já foram estragadas e ainda pouco fiz para as recuperar, mas sinto-me muuuuito mais confortável, sem dúvida. Deixou de ser uma preocupação, basicamente é isso.Tenho comido muito mais porcaria do que antes e até bebo coca-cola! Isto não é, de todo, algo que me orgulhe. Devia comer menos porcaria e restringir-me à água. Mas, enfim, umas coisas melhoram outras não. Anyway, a minha mãe vê-me a emagrecer, e como não está comigo à semana, acha que não como nada de jeito e já passou para as hipóteses de doença, tipo anemia, porque "estou muito branca". Caraças, sempre fui branca. Mas ya, tenho andado muito branca e já houve umas quantas pessoas que me vieram perguntar se me estava a sentir bem. Eu estou ótima, mesmo bem. E nem é só por me sentir mais leve. Quase tudo tem corrido às mil maravilhas. Esperam-se tempos fantásticos. Um dia conto-vos.