Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Teenage Dirtbag

Este blog é o meu diário. Mais para mim do que para vocês. Uma tentativa de arquivo de pensamentos. "Teenage" como quem diz... já são 25.

Teenage Dirtbag

Este blog é o meu diário. Mais para mim do que para vocês. Uma tentativa de arquivo de pensamentos. "Teenage" como quem diz... já são 25.

12 de Setembro, 2012

Não sou a única

Inês

Entretanto, o intelectualóide muda de escola, pois passou para o ensino secundário. Tem a oportunidade de conhecer novas caras e conviver com elas num ambiente totalmente distinto daquele em que tinha estado até então. Agarrando-se à única chance que tem de lutar por se tornar uma pessoa diferente, melhor, faz de tudo para se sentir confortável nesta nova vida que lhe foi oferecida. Quer sentir-se acolhido e desejado, mais igual e menos diferente, destacar-se por mérito e não por ser um bicho anti-social.

Com os seus novos colegas, na sua nova escola, sente-se muito mais livre para explorar a sua personalidade. Apesar de, a pouco e pouco, se identificar mais com os outros jovens, aprende a gostar cada vez mais de si próprio. Adquire um estilo pessoal, cimenta os seus valores, estipula o que é mais importante para si. A puberdade costuma ajudar. Com o despontar desta auto-estima, surge o orgulho em sempre ter sido quem é e o ciclo de rejeição termina. À medida que cresce, conhece também mais intelectualóides, fazendo-o ver que, afinal, nunca fora o único.

 

 

A Beatriz (do blog "Procastinar também é viver") costuma escrever umas coisas que eu gosto muito. Irónicas, sarcásticas, engraçadas. Como eu gosto. Ontem escreveu algo como se me conhecesse. Algo com que eu me identifico tanto! Não digo que seja uma intelectualóide mas o processo de mudança de escola foi exatamente o mesmo (assim como outras coisas presentes no texto original). É como se comecasse de novo e desse a conhecer uma imagem diferente às pessoas novas que começaram a fazer parte do meu dia-a-dia. É um eu diferente, mais verdadeiro mais genuino. E fico contente por finalmente ter encontrado o 'meu lugar' no meu grupo de amigos (que são a minha turma). Continuo a ter um bocado aquele 'rótulo' de certinha e estudiosa (mesmo que isso não corresponda muito à verdade diga-se de passagem...) mas agora sou também conhecida por outras coisas e isso deixa-me satisfeita.

1 comentário

Comentar post