Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Teenage Dirtbag

Este blog é o meu diário. Mais para mim do que para vocês. Uma tentativa de arquivo de pensamentos. "Teenage" como quem diz... já são 25.

Teenage Dirtbag

Este blog é o meu diário. Mais para mim do que para vocês. Uma tentativa de arquivo de pensamentos. "Teenage" como quem diz... já são 25.

07 de Abril, 2013

O Governo

Inês

Tenho acompanhado a situação politica e económica como quase todos os portugueses. São uma jovem interessada e preocupada e se pudesse, ativa politicamente. Tenho certas ideologias mas considero que nos tempos que vivemos as ideologias de cada partido são deixadas para segundo plano. Não importa as esquerdas ou direitas, todos governam quase da mesma maneira. Por isso, dou mais importância aos rostos que se apresentam. E, do meu ponto de vista, Pedro Passos Coelho não é tão mau quanto o pintam. E não vejo nenhuma alternativa positiva ao que temos. Sejamos realistas: se houvessem eleições agora o resultado seria um governo PS liderado por José Seguro que não inspira nenhuma confiança numa melhoria da situação. Seria apenas outro pau mandado da troika. Para isso, já estamos servidos. É complemente dispensável, e devem ser impedidas à força toda, novas eleições que apenas trariam mais despesa pública e uma crise política. O governo foi escolhido pelo povo há uns anos e deve acabar o seu mandato, deve ter tempo para agir conforme pode. É mesmo conforme pode porque está muito condicionado pela troika que é uma presença quase obrigatória e imposta por este regime democrático e europeu em que vivemos. E quem não gosta só tem uma hipótese, escolhe outro regime, outra realidade, outro país. O povo teve o seu tempo de ação e grande parte dele, simplesmente, não agiu. Preferiu o silêncio desinteressado da abstenção a outra decisão relevante e portanto, não deve agora apontar o dedo. Gostava de ver ainda este governo a adotar algumas medidas que só traziam bons resultados e uma boa imagem tanto nacional como internacional para eles: redução dos cargos políticos, dos todos os seus salários, das regalias e por aí fora. Não entendo como é que no Chipre, lugar onde a crise só rebentou há poucas semanas, já foram consideradas e aceites reduções nos salários dos grandes políticos e governantes e aqui isso ainda nem se pôs em cima da mesa. Concluindo, sim eu não quero que o primeiro ministro se demita ou que o governo caia por outra razão qualquer. Não simpatizo com o PSD mas espero que este governo seja bem sucedido. Ou pelo menos, algo parecido com isso.

6 comentários

Comentar post