Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Teenage Dirtbag

Este blog é o meu diário. Mais para mim do que para vocês. Uma tentativa de arquivo de pensamentos. "Teenage" como quem diz... já são 26.

Teenage Dirtbag

Este blog é o meu diário. Mais para mim do que para vocês. Uma tentativa de arquivo de pensamentos. "Teenage" como quem diz... já são 26.

17 de Maio, 2013

Curly

Inês

Bem, o curly passou a ser um assunto (vou já fazer ali uma tag) neste blog porque, simplesmente, não me sai da cabeça. Esta semana foi de loucos! Nunca tinha sentido coisas que senti esta semana. Comecemos pelo inicio. Lembram-se da história da viagem medieval e do rapaz a quem eu falei disso? Pois. É o curly. Sinceramente acho que, como 'receava', ele encarou esse 'pedido' um bocado mais à frente do que realmente era e desde então temos andado muito juntos. Muuuuito juntos. Todos os intervalos, todos os tempos-livres, antes das aulas e depois das aulas. E eu gosto. Gosto a forma como ele me trata. Como ele me faz sentir. Penso já saber agora o significado da expressão "borboletas no estômago". Nunca me tinha sentido tão nervosa e ansiosa como me senti todos os dias desta semana. Nem era quando estava com ele (aí estava bem), era quando não estava. Era quando estava nas aulas a queixar-me para todos os lados para aquilo acabar para poder estar novamente com ele. Abraçá-lo. Eu quero abráços agora! Dele, da Amelie e da Diana. Descobri esta semana uma nova faceta minha. Uma nova parte de mim. Ele dá-me beijinhos (muitos beijinhos all over my face - besides the lips). Andei toda animada esta semana. Sempre contente, sempre a rir. Claro que o pessoal da turma percebeu isto logo (os meus intervalos passaram a ser um pouco diferentes) e não pára de mandar bocas e piadas. Pouco me importo. Gosto de pensar que isto finalmente me está acontecer. Que, finalmente, vejo algo a acontecer. Algo a mudar. Quase não acredito que se passa mesmo comigo. Hoje ficamos abraçados para aí uns dez minutos até ao último instante que tinha antes da camioneta arrancar. Não sei exatamente o que isto é o que é suposto fazer a seguir ou como é que isso é suposto ser feito. Isto não é nenhum amor de filme nem de perto. Talvez ele nem esteja a ser cem por cento sincero no que diz (nada de 'amo-tes' ou coisas parecidas, ele é mais de dizer bem perto de mim 'gosto tanto de ti' o que parece super romântico ou whatever mas mesmo que ele não o sinta assim). Isto é muito longe de ser perfeito. Mas é real. Está a acontecer. Talvez eu esteja um bocado 'deslumbrada' por tudo isto que acontece a uma velocidade louca mas gosto disto. Não quero deixar isto desaparecer. Como li por aí (tantas coisas que agora fazem sentido!)

3 comentários

Comentar post