Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Teenage Dirtbag

yound adult na tarefa árdua de tentar ser alguma coisa de jeito.

Teenage Dirtbag

yound adult na tarefa árdua de tentar ser alguma coisa de jeito.

17 de Junho, 2013

Os exames

Inês

Apetece-me falar dos exames ainda que não tenha muito a acrescentar. Relativamente à polémica atual com os exames sou da opinião que o sindicato dos profs quis realmente pressionar o governo e abrir uma guerra com este na qual pode ter toda a razão (não vou discutir isso) mas não concordo com o método utilizado. O dia foi muito bem escolhido do ponto de vista dos profs pois é a altura que tem mais impacto mas os mais prejudicados são os milhares de estudantes e penso que estes deveriam ser 'protegidos' mesmo que os profs tenham as suas razões. A igualdade foi-se por água abaixo e acho isso das coisas mais injustas. Na minha opinião, deveriam ser anuladas todas as provas e dia 2 de Julho lá se faziam os exames de português sob as mesmas condições para todos os estudantes (ainda que não gostasse disso se fosse eu uma aluna que tivesse hoje realizado a prova).

Quanto aos meus exames, bem, sou uma vergonha. Mas não me sinto tão mal quanto me deveria sentir e isso até certo ponto me preocupa. Muito honestamente, só estudei mesmo em condições duas manhãs, sexta e hoje, num total de cerca de seis horas. E tudo isto foi para economia. Limitei-me a ler todo o livro de preparação para exames e fazer uns quantos exercícios de provas-modelo, muito escolha múltipla e algum desenvolvimento. Ainda não fiz nenhum exame de anos anteriores mas penso tratar disso daqui bocado. Revi, portanto, todos os conteúdos do ano passado e deste ano mas não fiz nem resumos nem esquemas que é algo que eu faço sempre. Mesmo sempre. Basicamente, acho que me estou a preparar menos para o exame do que se de um teste normal se tratasse mas pouco me importo. O fim das aulas acaba também com qualquer vontade que eu tenha em estudar. Para combater esse desleixo, tenho ido todos os dias da semana, desde que as aulas acabaram, para a cidade, estudar em cafés ou em sítios ao ar livre mas como já disse em cima, estudo a sério foram só duas manhãs pelo que de resto andei a passear e a deprimir sozinha ou então a divertir-me à grande com a Amelie. Não me sinto assim muito mal porque à minha volta vejo um cenário idêntico com a maior parte dos jovens que conheço e também porque... olha, se não me apetece, não me apetece. Claro que o exame pode ser alta porcaria e correr horrivelmente mal (entenda-se tirar menos de quinze porque aí já baixo a nota e isso é que não me apetecia nada) mas nesse caso, não se preocupem que não me queixarei. Tenho completa noção das minhas ações e assumo a responsabilidade por elas (ainda que me custe bastante claro). Em relação a geografia, tenho ainda menos a dizer. Durante a semana passada, fui a três apoios de geografia onde se relembraram conteúdos do ano passado a um nível bastante profundo até. Espero que essas matérias tenham ficado na minha cabeça. Ainda não as testei. Conto fazer isso amanhã e quinta. Tirando esses apoios, só revi mesmo testes do ano passado e nada mais. Está ainda pior que economia mas em termos de facilidade, considero o exame de geografia bastante acessível pelo que estou pouco preocupada. É isto.

Ouçam aí músicas que penso que todos nos lembramos que encontrei ontem aí pela net e que são super fixes:

Ah! Devo ter por aqui leitores do décimo segundo. O que me dizem acerca desta polémica dos exames e da greve? E, para o caso de terem tido a sorte de realizar os exames, como correu?

1 comentário

Comentar post