Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Teenage Dirtbag

Este blog é o meu diário. Mais para mim do que para vocês. Uma tentativa de arquivo de pensamentos. "Teenage" como quem diz... já são 25.

Teenage Dirtbag

Este blog é o meu diário. Mais para mim do que para vocês. Uma tentativa de arquivo de pensamentos. "Teenage" como quem diz... já são 25.

11 de Julho, 2013

"A Chata"

Inês

Para mim, perguntar e insistir é uma forma de demonstrar interesse. No entanto, há que ter cuidado para não cair no ridiculo de parecer uma stalker. Mas é complicado. Gosto muito do Lid. Já não o vejo há quase três semanas. Já só faltam duas. Trocamos mensagens todos os dias. Falamos por chamada muuuito de vez em quando (uma vez por semana). Acham que é pouco? Que deveríamos falar mais? A verdade é que sinto que ficamos sem assunto para falar demasiadas vezes e, por isso, acho que evitamos os dois estar sempre em contacto. E quando estamos, o incentivo partiu de mim e isso não me agrada. Ele deveria também querer falar, contar coisas, fazer perguntas mas não. Não sei como as coisas coreem lá no sul. Sei o que ele conta mas o facto de manter uma certa distância deixa-me triste. Será que não sente saudades? Que pensa pouco em mim? Não quero, de todo, ser 'a chata' e, portanto, quando comecei a sentir que era, mudei. Cortei em algumas coisas. Por um tempo, notei a diferença. Ele passou a ser o primeiro a dizer algo. Isto pode participar ridiculo e pateta e demasiado teen ou algo do género (antes de certeza que pensaria assim) mas não. Estas coisas do primeiro a falar, mandar mensagem ou ligar importam. Muito. Se és sempre tu a ligar então algo está mal. Há que mudar. Eu mudei. Ainda assim não estou satisfeita. Mas pronto. Pode ser só uma fase. Ele anda também muito ocupado. Vai fazer algo que eu prometi a mim mesma que faria este verão. Terá que ficar para o próximo. Ele vai ao Optimus Alive. Campismo e tudo. Isso é outra coisa que me preocupa um pouco. Mas lá está: não sou chata ok? Mas não me agrada o facto de ele andar lá três dias em completa liberdade com a vontade infinita de experimentar tudo o que vier. Ele é assim. Já fez questão de mo dizer. Vai lá para isso, diz ele. Juízo, penso eu mas não digo. Ele só ouve um diverte-te. Espero que se divirta mesmo com muito juízo.