Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Teenage Dirtbag

yound adult na tarefa árdua de tentar ser alguma coisa de jeito.

Teenage Dirtbag

yound adult na tarefa árdua de tentar ser alguma coisa de jeito.

30 de Agosto, 2013

Bike Tour

Inês

Depois disto, motivei-me um pouco mais e, desde então, que tenho feito algo todos os dias. A verdade é que me deu uma vontade estranha de correr, de vestir o equipamento e ir dar uma corrida. Lá fui. Com o meu irmão. 2,5 km a correr com subidas e descidas e sem uma vez me queixar ou dizer para parar. Claro que mentalmente chegou a uma altura em que eu só queria parar mas obriguei-me a fazer o contrário e continuei e depois chegou outra altura em que já não sentia grande coisa o que facilitava o processo. Fiquei satisfeita no final, claro. Seguiu-se uma caminhada também de 2,5 km devo dizer. Ontem, mais uma caminhada e uma voltinha de bicicleta que fui resgatar da garagem cheia de pó e ainda com altura para uma criança (nunca fui fã da bicicleta). Hoje combinei andar de bicicleta com a minha Di, coisa que nunca tínhamos feito. Para muitos jovens e não só, andar de bicicleta é a coisa mais natural do mundo mas para mim não e, não querendo culpar os meus pais (mas sim acho que têm um pouco de culpa), esse nunca foi hábito cá em casa o que está errado. Desporto devia ser um hábito em todas as casas, todas as famílias. Adorava que me tivessem habituado a andar de bicicleta na estrada, nos campos, a fazer passeios assim em família ou com amigos mas isso nunca aconteceu. Isto leva-me a outro assunto: acho que todos os pais deviam inscrever os seus filhos em algum tipo de desporto desde pequenos. Isto também não aconteceu comigo e tenho muita pena disso porque sou uma descoordenada e uma fora de forma de todo o tamanho e, se andasse na natação ou no volei ou noutra coisa qualquer desde os meus cinco, seis anos as coisas eram bem diferentes, bem melhores. Tanto a nível pessoal (bem-estar, saúde, equilíbrio mental, etc.), como social e académico. Ninguém gosta de ser a nódoa a educação física na escola, de ser a última escolha dos colegas para um jogo, de ser gozado e subvalorizado. Uma vida ativa em família e a participação numa certa atividade física desde cedo não deixavam estas situações acontecer. Custa dinheiro sim mas seria uma despesa tão bem feita! Um investimento, isso sim! Mas voltando à questão inicial, hoje lá fui e adorei. A minha relação com a bicicleta ainda tem muito que melhorar, confesso mas a prática leva à perfeição! É um meio de transporte ótimo que, mal me habitue a andar mais controladamente nas estradas mais movimentas, adotarei com certeza! Rápido e simples. É o que se quer. As subidas é que eram escusadas mas não há nada a fazer. Podia ser bem pior. É uma questão de encontrar os caminhos mais planos e lá vou eu!