Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Teenage Dirtbag

yound adult na tarefa árdua de tentar ser alguma coisa de jeito.

Teenage Dirtbag

yound adult na tarefa árdua de tentar ser alguma coisa de jeito.

23 de Novembro, 2013

CATCHING FIRE - Editado

Inês

Depois de umas horas e de umas quantas reflexões, apercebi-me de que me faltavam aqui alguns pontos importantes. Por isso, cá vai o mesmo texto mas mais completo.

 

Ontem fui ver o Catching Fire. Awesome. Awesome. Awesome. Adorei. Adorei. Adorei. Só o quero ver outra vez e outra vez e outra vez para apanhar todos os pormenores. Talvez saiam daqui alguns spoilers por isso, cuidado.

Gostei muito da qualidade do filme. Dos efeitos especiais, das cores, dos cenários, das roupas, de tudo isso. Gostei muito das atuações, os atores deram origem às personagens que se esperavam para quem leu os livros. As emoções e expressões que nós sabemos que as personagens sentiam, Katniss, Effie, Peeta, Gale, estavam lá. O inicio é um pouco lento mas acho que é o necessário: mostrar a nova vida a que a Katniss e o distrito 12 têm direito e o Passeio da Vitória (bem mais rápido mas ainda assim; sobre este tema, gostava de ter visto mais das manifestações e por aí fora, o trailer centrou-se muito nisto e no filme, praticamente não passa do que já haviam mostrado no trailer mas penso que faz sentido já que, aos olhos da Katniss, as manisfestações não são um acontecimento muito claro, quase tudo é feito sem o seu conhecimento). A partir do anúncio do quarteirão, o ritmo muda e de uma forma que resulta muito bem. A ceifa, o Capitólio, o noivado, as entrevistas de Caesar, os vestidos polémicos, os tributos e os treinos, a ida para a arena, o Cinna... Começa uma série de momentos e situações necessárias para a construção da história de uma forma sucinta e até rápida demais (gostava de ter visto mais das entrevistas) mas bastante boas. Depois há uma terceira fase do filme que é a arena. A arena está fantástica também e os outros tributos estão fieis ao livro. Aliás, tudo está fiel ao livro (só não me recordo de tanta revolta da Johanna no livro mas para o filme, penso que se adequa perfeitamente). O filme também tem uma vertente cómica mais acentuada que no livro mas, mais uma vez, sendo uma adaptação cinematográfica, acho muito bem. Os momentos românticos são mais abundantes que no livro e ninguém se queixa claro. :p Os momentos do Presidente Snow foram muito bem-vindos e colocados ao longo do filme dando-lhe a importância merecida (e que possui de facto) na história. Gosto muito do trabalho que têm feito com esta personagem neste dois filmes. É uma personagem fundamental no fundo. Ele é o alvo a abater. O motivo pelo qual toda história se desenrola. Sem ele, não haviam Jogos Da Fome nem Panem. Gosto muito, tenho que admitir. Quanto às minhas cenas de eleição: a mais emocionante é, sem dúvida, a do discurso sobre a Rue logo no inicio. Toda a emoção, tristeza, revolta estão lá espelhados no rostos da familia da Rue, daquele homem e da Katniss quando o vê prestes a ser executado. O momento mais engraçado é o da Johanna no elevador. Quando virem, vou perceber. O de maior tensão é, provavelmente, perto do final quando a Katniss se perde da Johanna e não encontra o Peeta ou também quando estão na arena no setor dos palragaios (se não me engano) que imitam os sons sufocantes da Prim. Para mim, o final era a coisa que mudava, sem dúvida. Se o filme acabasse na parte em que a Katniss é levada pela aeronave, seria perfeito, ficando no ar a continuidade que se espera com o terceiro filme, 'A Revolta - parte I', sem ficar tanto aquela tensão da situação tão mal resolvida e explicada do mistério de toda a preparação para a grande revolta ao logo do filme o que é horrível para o telespectador (e ótimo para eles convínhamos). O final do filme é o exato final do livro e isso é que me custa. Quando acabei de o ler, foi largar um e pegar no outro no mesmo minuto, porque, tal final, é desesperante! Fizeram a mesma coisa no filme o que me leva às mudanças que farão ou não na adaptação dos próximos capítulos. Tais mudanças, se aconteceram, ou me deixarão muito feliz ou, pelo contrário, se se mantivrem fieis ao livro, me deixarão mais triste que sei lá o quê.

Ainda assim, a nota final do filme é deveras positiva. Anseio por o ver de novo e o ter em dvd. Esperar pelo próximo é dificil mas não vale a pena muitos queixumes. Espero ansiosamente pela primeira parte da Revolta mas também receando que voltas é vou ver. O terceiro livro foi o que menos gostei, podendo mesmo dizer que detestei o final e só desejo que a adaptação cinematográfica não siga o mesmo caminho. Por agora, há que me aventurar noutras aventuras livrescas (sigo para o Insurgente com uma pausa para o Fim da Inocência II). E vocês, fãs desta trilogia, que me dizem do filme se já o viram, ou que cenas mais esperam ver?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.