Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Teenage Dirtbag

Este blog é o meu diário. Mais para mim do que para vocês. Uma tentativa de arquivo de pensamentos. "Teenage" como quem diz... já são 25.

Teenage Dirtbag

Este blog é o meu diário. Mais para mim do que para vocês. Uma tentativa de arquivo de pensamentos. "Teenage" como quem diz... já são 25.

14 de Fevereiro, 2021

Pensamentos - week 06

Inês

- Rendi-me ao iogurte skyr com muesli.

- Finalmente viciei-me numa nova série. Dexter, dexter, dexter.. you won my heart.

- chorei tanto a ver It's a Sin.

- Plutónio, Wet Bed Gang e The Weekend continuam a ser a banda sonora do meu confinamento.

- Ontem treinei quase duas horas, crazy shit.

09 de Fevereiro, 2021

Vantagens em Estar Confinado #2

Inês

Eu sempre tive uma relação muito particular com a comida e com o exercício físico. Nunca gostei de fazer desporto e nunca tive jeito para tal. Era sempre a última a ser escolhida para as equipas na escola e lembro-me de uma situação em específico numa aula de futebol em que a professora me diz "Inês vai dar voltas lá fora à volta do ginásio a ver se te mexes". Senti-me bastante mal naquele dia mas a professora teve razão. Na universidade e até entregar a tese parei totalmente com qualquer atividade física (sendo que não estou a contar com a praxe :p). Cinco anos passaram e comecei devagarinho a fazer algum exercício.

Iniciei-me no jump uma vez por semana e ganhei-lhe o gosto. Passou a duas vezes por semana e depois três. Entretanto, no confinamento do ano passado comecei a fazer exercício através de vídeos do youtube e foi assim que descobri a Christa di Paolo e as suas aulas de kickboxing. Gosto muito. Porém, não consegui ser tão consistente quanto desejaria. Andava mais nas séries e nos filmes.

O meu objetivo quando faço exercício físico está puramente ligado a poder comer mais, mais doces, mais fast-food e evitar engordar. É apenas para isso. Porque eu adoro comer chocolate e bolos e sou uma pessoa de estatura pequena pelo que engordo muito facilmente.

Neste confinamento e já desde início de dezembro, e uma vez mais associado aquela minha "culpazinha" por ter apanhado o bicho, pus na cabeça que tinha que fazer exercício dia sim dia não e iniciei-me nos treinos HIIT. Andei a procrastinar experimentar HIIT porque achava que não iria gostar e iria cair a pique na motivação que tão dificilmente tinha reunido. - Há umas semanas o meu pai disse que eu tinha engordado e finalmente estava bem. Não creio que tenha causado um impacto real na minha motivação mas o que é certo é que nunca mais me esqueci. Se chegamos ao ponto em que o nosso pai diz que estamos bem é porque temos que perder alguma coisa. Pelo menos, no caso do meu pai que sempre disse que eu tinha que engordar e ficar mais redondinha. O conceito de fit dele é claramente de uma geração diferente. - Mas bem, comecei a fazer HIIT e confesso que tenho adorado. Há um mês que estou consistente com os treinos em dias alternados e, estranhamente, estou a viciar-me nesta rotina. Já reuni material de desporto, playlist de workouts, estranho os dias em que não treino e até chego a ansiar pelo momento de treinar! Sinto-me mais forte, mais em forma, já perdi algum peso e noto diferenças no corpo, sobretudo na barriga que tanto me incomodava. Não consigo ainda controlar a parte da alimentação. Como muitos doces. A minha mãe tem feito bolos e eu acabo com eles em dois ou três dias. Porém, fazer exercício já é uma parte importantíssima da equação.

Isto para mim é big deal porque, de facto, é uma novidade na minha vida. Não sei quanto tempo irá durar. Sou realista e conheço-me. Porém, é aproveitar enquanto estou nesta onda e tentar agarrar-me a ela o máximo possível.