Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Teenage Dirtbag

yound adult na tarefa árdua de tentar ser alguma coisa de jeito.

Teenage Dirtbag

yound adult na tarefa árdua de tentar ser alguma coisa de jeito.

10 de Agosto, 2020

Alvor 2020 #5

Inês

Quinto dia. Começou mal. Deixei-me ficar na cama convencida pelas palavras que a Cristina disse ontem "amanhã pode ser às 10h". Afinal chegou às 9h como habitual e apanhou-me ainda na cama. Levantei-me de um sobressalto e apressei-me a acompanhá-la nas tarefas. Não me sinto nada bem quando sou convidada de alguém e essa pessoa está a trabalhar ou, pior, como neste caso, eu devia estar a fazer aquilo e ela como é super despachada e apressada, começou logo a fazer. Na verdade, não acho de todo que houvesse essa necessidade. A guesthouse tem 10 quartos e estão todos vazios. O quarto que acabou de ficar desocupado poderia esperar dois ou três dias antes de fazermos a limpeza geral, sobretudo porque Covid. Mas pronto... ela quis fazer logo hoje e fizemos. Ela é que manda e eu aqui obedeço. Ontem também dito que hoje apenas seria a limpeza deste quarto mas hoje, na conversa apressada habitual, disse logo um rol de tarefas que eu teria que fazer noutra casa. Paralemente, também disse "às 13h acabas que amanhã continuas". Ora, ao ouvir aquilo, e já sendo o quinto dia, percebi perfeitamente que aquele rol de tarefas seria para dois ou três dias e nunca para um apenas pelo que fiz apenas uma parte vim-me embora às 13h. Estava também com alguma pressa em vir-me embora mais cedo hoje porque foi o último dia do meu irmão cá e queria ir ter com ele. Às 13h30 ela liga-me a questionar tudo o que eu não tinha feito e, apesar de ter sido tranquilo, ninguém gosta que lhe chamem à atenção. Pelo menos eu não gosto. Espera-me, então, amanhã um longo dia de tarefas para compensar o que hoje "ficou por fazer".

Apraz-me falar de todas os sabores novos que tenho provado. Sobretudo porque quem me conhece sabe que a comida é o meu ponto fraco e que sou uma esquisita do pior. No entanto, já em Itália isto aconteceu. Vi-me envolvida num ambiente que não era o meu, fora do meu "eu" habitual e, assim, muito mais facilmente, experimento coisas que não me são habituais e devo admitir que sou mais extrovertida e menos acanhada na relação com os outros. Estar sozinha e num ambiente que não é o nosso tem este efeito. Pois no primeiro dia vi-me "obrigada" a experimentar uvas com queijo da serra. No segundo dia, uma mistura de ovos, maionese e ervas que já não sei denominar. No terceiro dia, bola de berlim de alfarroba. No quarto dia, percebes. No quinto dia, tarde de limão e doce de mel e canela (este último pouco surpreendente, apenas o é porque eu não sabia o que estava a comer). Não é que isto seja um grande acontecimento mas é um daqueles pormenores que faz parte de uma experiência destas.

collage2.jpg