Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Teenage Dirtbag

Este blog é o meu diário. Mais para mim do que para vocês. Uma tentativa de arquivo de pensamentos. "Teenage" como quem diz... já são 25.

Teenage Dirtbag

Este blog é o meu diário. Mais para mim do que para vocês. Uma tentativa de arquivo de pensamentos. "Teenage" como quem diz... já são 25.

10 de Março, 2014

Quando nós podemos dizer aos pais 'Eu avisei-te'

Inês

Sim, porque também é possível antevermos situações que os nossos pais não vêem. Muito especificamente, a minha mãe deu-me uma educação muito boa no que toca a saber lidar com os outros e ao que é certo/errado nas relações com os outros e como é que nos podemos queimar numa situação mal gerida por nós. Basicamente, das coisas que mais aprendi com ela, é a saber fazer as coisas de forma a não me desiludir nem desiludir ninguém. Acho, honestamente, que tenho bons princípios e bases nesta vertente. Fui ensinada por uma pessoa excelente, do meu ponto de vista claro. Quando, na vida dela, vejo que tolera situações e dá aso a outras que eu não aceitaria, devido às bases que mantenho, fico um bocado chocada. Bases essas que vieram dela. E, portanto, dificilmente estas atitudes da minha mãe cabem na minha cabeça. Depois, chego à conclusão, que até não é assim tão difícil, de que há determinadas sensações e sentimentos que nos tornam burros e burras. Um ditado diria, apenas, cegos. Mas, para mim, não é cegueira. Porque vemos. Continuamos a ver os erros à nossa frente, as estupidezes e parvoíces num panorama geral como um fundo por trás da realidade e optamos por fechar os olhos. 'Cego é quem não quer ver', sem dúvida. Negamos isso tudo porque há coisas que são demasiado boas e que temos que viver ainda que nos obriguem a falhar, perante nós próprios. Se não forem essas coisas então de que vale tudo isto? Há erros que provavelmente voltaria eu própria a cometer para ter todos os momentos bons de que me lembro e relembro e sinto falta. Deve ter sido isso que se passou com a minha mãe. Claro que foi. E ela, melhor que eu, já devia ver tudo isto há imenso tempo, mas sabia que há caminhos errados que devem ser percorridos se queremos viver certas coisas. E de que valeu na altura o meu 'isto vai ser assim e assado' e 'não podes confiar' e 'não podes fazer isso!'? Acredito, agora, que ela já esperava este enredo e as minhas perguntas pouco acrescentavam ao seu pensamento. E agora de que vale também o meu 'eu avisei-te'? Alguns dias foram um pesadelo? Ela diz que alguns foram. Alguns dias foram super bons? Também diz que sim. Isso vale tudo.